Novo organograma para os Lions Clubes

aprovado por Lions Internacional

PDG ANTONIO DOMINGOS ANDRIANI

            Lions Internacional, vez ou outra, lança programas destinados a aperfeiçoar e atingir os objetivos do nosso movimento. Esses programas, geralmente, são propostos para ir se aprimorando e fincando raízes com o passar do tempo. E isso tem razão de ser, pois as grandes ideias somente são alicerçadas definitivamente com o desenvolver das suas aplicações práticas.

            Este ano, no entanto, Lions Internacional lançou um programa que tem aplicabilidade imediata, ou seja, para entrar em vigor ainda neste ano leonístico 2018/2019: um novo modelo de estrutura para os Lions Clubes.

            Tive acesso ao projeto e alguns fatos que lhe deram origem. No papel, trata-se de um programa fantástico, que valoriza especialmente a Equipe de Ação Global, já em funcionamento. Um programa digno das modernidades deste século 21. Essa a estrutura proposta por Lions Internacional:

            - Presidente do Clube (Assessor da Equipe de Ação Global)

            - Primeiro Vice-Presidente (Assessor de Liderança – GLT)

           - Comitê de Liderança

            - Assessor de Aumento de Associados (GMT)

            - Comitê de Aumento de Associados

            - Assessor de Serviços (GST)

            - Comitê de Serviços

            - Ex-Presidente Imediato (Coordenador de LCIF)

            - Segundo Vice-Presidente

            - Secretário

            - Tesoureiro

            - Comitê de Finanças

            - Assessor de Comunicação e Marketing

            - Comitê de Comunicação e Marketing

            - Comitê de Estatutos e Regulamentos

            - Comitê de Tecnologia e Informação

            - Outros dirigentes eleitos e/ou assessores

            E teremos ainda, segundo apurei, mais um cargo que vai ser indicado por Lions Internacional: “Controller” (controlador de todos os eventos dentro do Clube.

            Uma observação: estranharam a ausência de alguns cargos usuais entre nós, como, por exemplo, Diretor Social ou Diretor Animador? Abordarei isso mais adiante.

            Tenho um ponto de vista pessoal a respeito dessa nova estrutura para os Lions Clubes, que, na minha modestíssima opinião, precisa ser embasado em duas etapas.

            A primeira delas refere-se à aprovação e encaminhamento da proposta para o Brasil, em nosso caso o Distrito Múltiplo LC (DMLC), que teve o seguinte desenrolar:

  1. A aprovação da proposta foi uma decisão da Diretoria Internacional durante reunião realizada em janeiro de 2018.
  1. Foi referendada em uma reunião do GAT (Global Action Team) de Lions Internacional, realizada em fevereiro de 2018.
  1. A documentação alusiva à implantação do organograma foi enviada por Lions Internacional diretamente ao GAT do DMLC.
  1. Os Assessores do GAT do Distrito Múltiplo encaminharam a documentação à então Presidente do DMLC.
  1. Por solicitação da Presidente do DMLC, a Secretaria do Distrito Múltiplo repassou a documentação aos Governadores de Distrito em 27 de março de 2018.
  1. A Governadoria 2017/2018 do Distrito LC-6, pelo que apurei, e salvo melhor juízo, não repassou a informação aos Clubes do Distrito em tempo hábil. Mesmo porque os PUs indicando as Diretorias dos Clubes para o ano leonístico 2018/2019 foram ou deveriam ter sido enviados em abril passado.

            Depois dessa apresentação, permito-me, agora, passar à segunda etapa do meu ponto de vista.

            O novo organograma proposto por Lions Internacional não é um verdadeiro sonho? Então vamos acordar porque nossa realidade infelizmente é lamentável.

            Os dirigentes de Oak Brook, lá de suas salas refrigeradas, ao preparar esse fantástico organograma não se preocuparam em analisar a realidade dos nossos Clubes.

            Um organograma dessa magnitude, para ser implantado com sucesso, precisa que um Clube tenha pelo menos 50 associados, com a maioria realmente em participação ativa. Talvez os dirigentes de Oak Brook, ao elaborá-lo, estivessem pensando naqueles Clubes dos Estados Unidos ou do Japão que contam com mais de 200 ou 300 associados em seus quadros.

            Além disso, por que antes de implantar o organograma eles não propuseram, primeiro, uma eventual alteração das nossas normas estatutárias, que dispõem que um Clube somente pode ser constituído a partir de 20 associados?

            Não tenho receio de afirmar que, aqui no Distrito LC-6, temos um máximo de 3 ou 4 Clubes que podem arcar de imediato com a implantação do organograma na forma como está proposto. Grande parte dos nossos 64 Clubes não têm estrutura nem pessoal qualificado para arcar com essa estrutura organizacional. Pelos dados atuais, dos 64 Clubes do nosso Distrito, 24 estão com menos de 20 associados, e, destes 24, 10 estão com menos de 10 associados. Dá para encarar a nova estrutura?

            Sobre a qualificação de grande parte dos nossos associados, abro um parênteses para citar um exemplo. Ainda no decorrer do ano leonistico anterior, o Presidente de um dos nossos Clubes me abordou com uma indagação: “Governador, recebi esse papel, você pode me esclarecer do que se trata?”. Pegue o tal “papel”, li, e disse a ele que aquilo era a convocação para que ele e sua Diretoria participassem do Comitê Assessor da sua Divisão (hoje Comitê Consultivo). Para minha surpresa, ele voltou a indagar: “Comitê Assessor? O que é isso? O que vai ser tratado?”. Resultado e para não alongar: pelo novo organograma proposto por Lions Internacional esse Companheiro Leão, a partir deste ano leonístico, é o Coordenador de LCIF do seu Clube. Que resultado esperar?

            O que me impressiona é que ninguém questiona. Empurram goela abaixo, aceitam e fica por isso mesmo!   Que resultado esperar?   Permito-me, com a devida vênia, indagar: Qual foi o posicionamento da nossa estimada, prestimosa e competente Presidente 2017/2018 do Distrito Múltiplo LC quando recebeu a proposta? Questionou Lions Internacional a respeito da impossibilidade de uma aplicação imediata do organograma recebido? Indagou se eles conhecem a triste realidade de uma grande maioria dos nossos Clubes? Chegou a pedir um prazo de carência para que a nova estrutura fosse implantada? Acredito que isso não deva ter ocorrido, pois, pelo que fique sabendo, recebeu dos seus assessores e mandou distribuir para os Governadores. Sempre é bom lembrar que o artigo 7.º, inciso II, do Estatuto do DMLC, estabelece que um dos propósitos do Distrito Múltiplo é “coordenar as atividades e uniformizar a administração dos Distritos subordinados”.

            Acredito que nenhum Clube do LC-6 tenha implantado integralmente o novo organograma proposto por Lions Internacional, que, repito, é maravilhoso. Só que precisamos de um prazo adequado para sua adaptação entre nós, talvez com carência de alguns anos. Nesse ínterim, compete à Governadoria, atual e futuras, determinarem providências para que todos os nossos Clubes sejam colocados em condições de atuar de acordo com as metas propostas por Lions Internacional.

            Antes de encerrar, um registro sobre a observação que fiz na primeira página. Estranharam a ausência do cargo de Diretor Social no novo organograma apresentado por Lions Internacional? Pois bem, tanto o Diretor Social como o Diretor Animador foram considerados cargos opcionais, ou seja, a Diretoria do Clube indica se quiser. Quanto ao Diretor Animador, até concordo, pois, além da função já estar em desuso em muitas das nossas unidades, tem Companheiro que se vale do cargo para denegrir a imagem do Clube, contanto inclusive piadas de mau gosto e caráter duvidoso em nossas assembleias. Agora, considerar o Diretor Social como cargo opcional é uma lástima. Ele é o guardião dos símbolos do Clube (bandeiras, estandarte, sino, martelo, colar de Mestre de Cerimônia) e zela pelo protocolo leonístico. Sem o Diretor Social, quem zelará pelos símbolos do Clube? Para quem tem sede própria, talvez fiquem sob a guarda da faxineira. Quem não tem, talvez fiquem jogados no carro ou na casa de algum Companheiro, que poderá até esquecer de leva-los para as reuniões. E quem cuidará do protocolo leonístico? Se hoje já está essa “maravilha” que se observa por aí, imagine sem a presença do Diretor Social?

            Sei que uma gota do meu posicionamento não vai apagar o incêndio, mas estou procurando fazer a minha parte.

Adicionar comentário

Cuidado com os termos para não ser banido.


Código de segurança
Atualizar

3ª RCG TANABI 

3ª RCG TANABI 16/17 FEVEREIRO
6
6
3
3
1
1
5
5
5
5
8
8
0
0
2
2

Usuários Online 

Temos 15 visitantes e Nenhum membro online

Login 

Bem Vindo ao Distrito LC-6!

Distrito LC-6

Visitantes

1786132
Hoje
Ontem
Esta Semana
Última Semana
Este Mês
Último Mês
Total
1354
2125
11166
1688895
29810
77154
1786132

Seu IP: 52.91.185.49
14-12-2018 22:01

Curtir No FaceBook 

Scroll to top