Fala3

Analisar, questionar e discutir o Leonismo!

PDG ANTONIO DOMINGOS ANDRIANI

           

Tenho uma satisfação muito grande em abordar este tema e, prazerosamente, volto a ele sempre que uma oportunidade se me oferece.

            Alguém já escreveu que quem andasse pelas históricas ruas das cidades gregas, há mais de dois mil anos, encontraria normalmente grupos de cidadãos discutindo, com entusiasmo, os assuntos mais variados.  O conhecimento, naquela época, era adquirido de forma viva, interessante e participativa.  Foi dessa forma que a Grécia se tornou o berço da democracia e produziu vasta literatura nos principais ramos do conhecimento humano.  E isso somente aconteceu porque os gregos aprenderam a analisar, questionar e discutir todos os temas e assuntos que eram do seu interesse.

            Analisar, questionar e discutir é indispensável e necessário em todos os campos de atuação!

            Existem, em nosso meio leonistico, muitos Companheiros, Companheiras e Domadoras que ainda não se deram ao trabalho de analisar, questionar e discutir a origem, os objetivos e o porque do nosso movimento.

            Todo Companheiro, Companheira e Domadora precisa e deve estar consciente da real finalidade do leonismo e assimilar, fielmente, sua responsabilidade como associado ou associada da mais completa organização de prestação de serviços do mundo.  Se pertence ao Clube, precisa participar ativamente do movimento.

            Ouço, costumeiramente, comentários generalizados sobre um eventual enfraquecimento do nosso movimento, ou que hoje já não existe o mesmo interesse que havia antigamente, ou, então, que a situação atual existente no país não permite uma maior atenção ao leonismo.

            Com o devido respeito àqueles que assim pensam ou comungam isto é desculpa de acomodados.  Nós criamos as situações e, por isso, somos os responsáveis diretos pela apatia ou entusiasmo que reina em cada Clube de Lions.  Alegar falta de tempo também é pura balela.  Nós fazemos o tempo e cada um faz o tempo que quiser!

            Os Lions Clubes, diante da responsabilidade que têm perante as comunidades, aliada à sua imagem fiel de servir desinteressadamente, precisam mostrar que são realmente clubes de serviço.  E os verdadeiros Leões precisam ter plena consciência das suas responsabilidades.

            Não se desconhece que, em alguns Clubes, existe apenas aquela meia dúzia de Companheiros, Companheiras e Domadoras que realmente “seguram as pontas” ou, como se diz, “não deixam a peteca cair”.  Este é um absurdo que já não pode mais ser admitido e deve ser sanado para o bem comum do movimento leonistico.

            O leonismo, pela sua própria natureza, deve contar com a participação de todos os seus membros e, com o devido respeito, não é lugar para abrigar pessoas acomodadas.

            Cumpre, no entanto, para despertar essa consciência, uma outra consideração de fundamental importância:  será que aqueles Companheiros, Companheiras e Domadoras que estão na letargia são os únicos culpados pela sua indiferença?  Diretamente, sim!  Indiretamente, não!

            Os dirigentes dos Clubes têm um papel relevante na motivação que deve envolver os Companheiros, Companheiras e Domadoras.  Compete-lhes, primordialmente, assumir o controle da situação e cobrar a atuação de cada um.  Um clube somente se torna omisso quando sua diretoria compactua com a omissão.  Clube fraco não existe!  Fracos, muitas vezes, são os dirigentes e associados desinteressados.

            Os negativistas que estão em nosso meio devem ser rigorosamente questionados.  Sempre que ouvirmos de algum associado, por exemplo, alguma crítica de que isto ou aquilo está errado, devemos perguntar imediatamente o que ele está fazendo para contribuir com a solução do problema, ou se ele deu ou tem a oferecer alguma sugestão para resolvê-lo prontamente.

            Aos dirigentes é atribuída atuação fundamental nesse processo.  Compete a eles acionar a alavanca para tirar os membros dos seus clubes na letargia em que se encontram, motivando-os para que assumam, com entusiasmo e tenacidade, a causa que abraçaram.

            Temos muito o que fazer e tudo ficará mais fácil se houver uma distribuição de entusiasmo igual e equitativa.  A assertiva do “um por todos e todos por um”, se for devidamente aplicada, dará o impulso que nosso movimento tanto necessita.

            O que me animou a voltar a este tema, que julgo continuar cada vez mais atual, foi por acreditar na importância e na necessidade da análise e discussão da questão.

            Urge uma tomada de posição por parte daqueles que amam nosso movimento.  É preciso analisar, questionar e discutir o leonismo!

Comentários  

0 #1 Vanderson 14-10-2015 11:17
BOM DIA! :D
PARABÉNS PELOS TEMAS, PORÉM A MEU VER FOI O MELHOR ATÉ HOJE. "NÃO EXISTE CLUBE FRACO" E SIM CLUBE QUE OS SÓCIOS NÃO COMPARTILHAM DO "SERVIR"! MUITOS ESQUECEM QUE LIONS É UM CLUBE DE SERVIÇO. O TEMPO É CURTO PARA TODOS, FAZEMOS NOSSO PRÓPRIO TEMPO, SOU SECRETÁRIO E ADORO O QUE FAÇO E TENTO FAZER O MAIS BEM FEITO POSSÍVEL E QUANDO ACHAR QUE NÃO POSSO MAIS SERVIR AO MEU CLUBE E A MINHA COMUNIDADE ME DESLIGARIA NO OUTRO DIA. SER ÚTIL É A MELHOR GARANTIA DE TER SUCESSO PRÓPRIO E ESTAR DE BEM CONSIGO MESMO. ABRAÇOS E SAUDAÇÕES LEONÍSTICAS.
ATT.,
CL VANDERSON LC CRAVINHOS
Citar

Adicionar comentário

Cuidado com os termos para não ser banido.


Código de segurança
Atualizar

3º RGD 3 e 4 Fev/18 

Auriflama-SP 03 e 04 Fevereiro 2018
7
7
0
0

Usuários Online 

Temos 24 visitantes e Nenhum membro online

Login 

Bem Vindo ao Distrito LC-6!

Distrito LC-6

Visitantes

901745
Hoje
Ontem
Esta Semana
Última Semana
Este Mês
Último Mês
Total
175
1874
8964
807052
40438
64512
901745

Seu IP: 54.80.33.183
24-11-2017 07:06

Curtir No FaceBook 

Scroll to top