A PERMANENCIA DO ASSOCIADO

Uma das maiores dificuldades encontradas num clube de serviço nos dias atuais ao contrario do que muitos pensam, não é encontrar alguém para participar do movimento, mais sim CONSERVAR as pessoas que já fazem parte do mesmo.

            Isto é uma regra bastante conhecida na sociedade, porem pouco lembrada, ou podemos dizer que às vezes até ignorada.

            É muito valida a conhecida frase do comercio:

            Difícil não é conquistar um novo cliente a cada dia; difícil é manter o cliente conquistado todos os dias.

            Ou ainda:

            Difícil não é tornar se um líder; difícil é manter-se na liderança.

            Passando isto para um clube de serviços.

            Difícil não é encontrar alguém com intenção de servir, difícil é manter este alguem servindo.

Em se tratando de um grupo de pessoas, formada pelo menor numero possível, (02 pessoas por exemplo) é engano dizer que entre ambas nunca haverá divergências.

Um exemplo simples, que pode ser notado por todos são os trajes usadas por cada individuo, uns gostam do azul, outros do amarelo, outros do vermelho, ou seja, cada um tem sua forma de expressar sua vontade, seu sentimento.

Na formação de um clube de serviço não é diferente, são varias pessoas com formas de se expressar diferente, de se vestir diferente e também com forma de pensar diferente.

Porem mesmo com tantas divergências há sempre algum ponto onde as convergências e as divergências podem coincidir, tanto que não somos iguais nas nossas formas de expressarmos, e convivemos na maioria do tempo pacificamente e em harmonia.

Isto se dá pelo fato de que somos considerados seres INTELIGENTES e somos dotados da capacidade de raciocinar, podendo escolher o que nos é conveniente.

Tomando por base este pequeno relato vamos usá-lo de forma bem simples para fazermos uma comparação de nossas atitudes dentro do LEONISMO.

Quando colocamos em nossos clubes um novo COMPANHEIRO; pergunto: - estamos dando a ele as condições mínimas para que ele possa se expressar sem se constranger dentro da nossa convivência?

Destacamos aqui os COMPANHEIROS, porem tão importante quantos os COMPANHEIROS são as DOMADORAS.

Quando de nossas reuniões tratamos assuntos relevantes, ou apenas ficamos discutindo pequenas coisas por falta de imaginação e às vezes até de empenho em buscar “causas nobres”?

Quando discutimos os assuntos apresentados nas reuniões, estamos dando a devida atenção a cada companheiro? Sabemos ouvir e acatar as opiniões de todos; sendo elas contrarias ou não; proveitosas ou não?

Quando tivermos a capacidade, a humildade e a sinceridade conosco mesmo de reconhecer nossos erros nossa arrogância e às vezes até abuso perante o companheiro, teremos dado ai nosso primeiro passo para solidificar a permanência de um companheiro em nosso meio.

Como podemos querer administrar uma grande empresa se não temos capacidade se quer administrar nossa família.

Ressaltar que não se faz menção ao Presidente, mais sim a todos nós.

Devemos lembrar também que se em todas as reuniões,  conversas, ou encontros, ficarmos falando da mesma coisa, isto também se torna uma grande causa para que o companheiro se sinta desmotivado em participar deste grupo. Pois não se trata de novidades !.

 Temos sim que a cada encontro procurar trazer novos assuntos, novas causas, novos desafios, para que com isto o companheiro possa se expressar,  participar, opinar sentir-se útil e motivado dentro do clube, pois ele pode apresentar dentro de cada nova causa uma idéia, uma proposta, fazendo com que assim o mesmo venha perceber que sua participação se faz necessária dentro do grupo, que precisamos de seus conhecimentos, desta forma se sentindo valorizado, elevando sua alta estima,  e seu ego pessoal.

Um companheiro motivado não deixa o clube, ou o meio onde se encontra, pois quando alguém se sente útil, valorizado, no meio onde vive, ele quer mostrar cada vez mais que ele é capaz, que tem condições de ajudar. Ele quer estar sempre presente, pois as pessoas que estão a sua volta demonstram reconhecer seu esforço e sua dedicação.

Então não seria hora de fazermos uma alta analise de nosso comportamento no meio em que estamos para vermos se estamos agindo corretamente perante nossos companheiros, se estamos sabendo ouvi-los, entende-los e se estamos dando a cada um o valor que ele merece? Se não estamos sendo egoísta?

Não podemos esquecer também de que o tempo gasto para se tratar de um assunto, é outro fator muito importante.

Não devemos também estender demais o tempo para realização de uma reunião, pois, este é outro fator determinante para desmotivação do companheiro.

Os assuntos devem começar e terminar dentro de uma reunião, não é aconselhável ficar voltando no mesmo assunto em toda a reunião, pois desta maneira os encontros se tornam desinteressante, fazendo com que um companheiro não se sinta motivado em comparecer e participar.

E tambem não menos importante para conservação de um companheiro, é o clube oferecer a ele condições sensatas nas suas participações financeiras.

Resumindo

A permanência de um associado em um clube depende muito de sua

Motivação

Valorização

Respeito

Ambição

Relação Custo-beneficio

E principalmente  de  comprometimento

             

     

           

Adicionar comentário

Cuidado com os termos para não ser banido.


Código de segurança
Atualizar

Convenção DMLC 

XIX Convenção DMLC Buzios - RJ.
9
9
0
0
6
6
4
4
0
0
5
5
1
1

Usuários Online 

Temos 54 visitantes e Nenhum membro online

Login 

Bem Vindo ao Distrito LC-6!

Distrito LC-6

Visitantes

1339432
Hoje
Ontem
Esta Semana
Última Semana
Este Mês
Último Mês
Total
71
3839
4575
1245368
45536
79044
1339432

Seu IP: 54.158.194.80
22-05-2018 01:19

Curtir No FaceBook 

Scroll to top